Conheça os Projetos Inovadores de “Jogo Limpo” que Ajudarão no Combate à Desinformação Eleitoral no Brasil

By: 06/23/2022

Equipes de seis organizações de notícias foram selecionadas para receber fundos e mentoria no desenvolvimento de projetos que combatem a desinformação antes das eleições de outubro no Brasil. Os projetos fazem parte do Jogo Limpo, iniciativa do Centro Internacional para Jornalistas com apoio do YouTube Brasil.

O Jogo Limpo fornecerá até US $25.000 por projeto, além de três meses de mentoria especializada. A mentoria orientará os selecionados desde o primeiro dia, ajudando as equipes a se moverem rapidamente e alcançarem o impacto desejado.

Mais de 160 inscrições foram submetidas ao Jogo Limpo entre os dias 25 de abril e 18 de maio. Uma equipe composta por quatro especialistas do ICFJ  revisou os projetos submetidos, avaliando critérios como inovação e criatividade, e juízes externos escolheram os vencedores.

“Um dos maiores desafios do nosso tempo é enfrentar a desinformação”, disse Silvana Bahia, juíza e codiretora executiva do Olabi e coordenadora do PretaLab. “Incentivar e empoderar o ecossistema midiático brasileiro por meio do incentivo ao trabalho dos jornalistas está em pauta, principalmente em ano eleitoral. Por isso, iniciativas como o ‘Jogo Limpo’ são extremamente relevantes para a sociedade, pois inspiram e fomentam uma prática de comunicação pautada na ética e nos valores do cidadão.”

Saiba mais sobre os projetos selecionados:

BotPonto

  • Problema a resolver: tornar mais fácil para os jornalistas verificarem os vídeos do YouTube sem ter que assistir a centenas de horas de conteúdo.
  • Projeto: um bot que trabalhará durante as milhares de horas de vídeos no YouTube para identificar possíveis informações erradas  e compartilhar os carimbos de data e hora no Twitter para que checadores e outros jornalistas possam identificar e denunciar informações erradas.
  • Organização: Núcleo

 

Escriba para jornalistas:

  • Problema a resolver: ajudar os jornalistas a gastar menos horas na transcrição de discursos e entrevistas.
  • Projeto: disponibilizar o “Escriba para jornalistas”, uma ferramenta de transcrição inovadora, gratuita para as redações para construir um “banco de discursos” de candidatos à presidência, permitindo checagem e análise de fatos mais eficientes.
  • Organização: Aos Fatos

 

Influenciadores no TSE:

  • Problema a resolver: combater as falsas alegações de que a fraude eleitoral é um fenômeno generalizado no Brasil.
  • Projeto: capacitar influenciadores em parceria com o Tribunal Superior Eleitoral e equipá-los com ferramentas para combater a desinformação sobre o processo eleitoral.
  • Organização: Redes Cordiais

 

Inteligência Coletiva: treinando jovens para usar ferramentas abertas de investigação jornalística

  • Problema a resolver: Combater o desengajamento alcançando jovens brasileiros e incentivando-os a participar das eleições presidenciais.
  • Projeto: disseminar pequenos tutoriais nas redes sociais, por meio de influenciadores, para ensinar jovens brasileiros a checar a desinformação eleitoral usando a tecnologia Open Source Intelligence.
  • Organização: Instituto Vero

 

Jogo Limpo e Eleições 2022: checagem de fatos sobre a Amazônia:

  • Problema a resolver: combater a desinformação espalhada por candidatos presidenciais.
  • Projeto: reunir jornalistas e estagiários para checar informações sobre a Amazônia divulgadas pelos candidatos à presidência.
  • Organization: O Liberal

 

RELOAD Eleições:

  • Problema a resolver: melhorar o conhecimento do público jovem sobre o processo eleitoral brasileiro.
  • Projeto: criação de conteúdo de vídeo sob medida para o público jovem com o objetivo de combater mal-entendidos e desinformação
  • Organização: Agência Pública

 

As soluções serão apresentadas em evento a ser realizado em agosto.

Latest News

‘Sexualised, Silenced and Labelled Satan’ — Horrific Levels of Online Violence Targeting Women Journalists

Prolific gendered disinformation, homophobic abuse, racist hate speech, and threats of extreme sexual violence characterise the online violence experienced by veteran South African journalists Ferial Haffajee, Pauli van Wyk, and Rebecca Davis, according to our Big Data Case study[1], The women journalists of South Africa’s Daily Maverick: — Sexualised, Silenced and Labelled ‘Satan’, published today by ICFJ.

How to Cover Elections in 2024? Journalists Weigh In on AI, Disinfo and More

Roy, the CEO and founder of The NRI Nation news startup serving the Indian diaspora, spoke Tuesday at an ICFJ event at Bloomberg News’ headquarters in New York City. She was joined by Jonathan Lemire, POLITICO’S White House Bureau Chief and the host of MSNBC’s “Way Too Early,” and Laura Zommer, a fellow ICFJ Knight Fellow and co-founder of Factchequeado. ICFJ President Sharon Moshavi moderated the discussion.

Journalists Speak to the Challenges of Covering the Israel-Hamas War

It has been over seven months since the outbreak of war between Israel and Hamas, and no resolution appears in sight. 

As cease-fire negotiations have been unsuccessful, Israel’s military offensive in Gaza, which has killed more than 35,000 Palestinians, continues, intensifying an already dire humanitarian crisis. One hundred twenty eight hostages remain held captive by Hamas, according to Israel.